Home Elétrica O QUE VOCÊ NÃO SABE SOBRE O MULTÍMETRO

O QUE VOCÊ NÃO SABE SOBRE O MULTÍMETRO

2.65K
53

É bastante comum e sensato que os estudantes da área eletroeletrônica observem a necessidade de adquirirem um instrumento de medição logo no início da carreira, isto é praticamente um dogma que representa na verdade uma necessidade, ter um multímetro é tão importante quanto um taxista precisa de um taxímetro em seu veículo. Veja que no seu caso, está a se equipar-se de um dispositivo de medição que representa em muitos casos a capacidade de identificar uma condição que, por que não, oferece um risco. Não vou entrar no detalhe das grandezas elétricas que o multímetro nos permite identificar mas podemos rapidamente listar que a tensão, corrente e resistência são as principais. Mas a questão a ser observada aqui é: Você sabia que o multímetro possui classe de emprego e não podem ser utilizados para qualquer finalidade? É verdade, o multímetro é uma ferramenta poderosa na identificação de, por exemplo, energização de um determinado circuito, pode ser chamado de ferramenta e realmente é, mas se aplicada de forma incorreta pode se tornar uma “arma” e te expôr a situações no mínimo perigosas.

Por que existem multímetro caros como um Fluke de R$250,00 e outros tão mais baratos como um Minipa de R$60,00 ?

Minha intensão com este artigo é expor para você qual multímetro utilizar e porquê atentar-se com sua classe de emprego que pode parecer tanto quanto invisível para a grande maioria. A partir deste artigo você irá pensar um pouco mais em relação a uma dúvida que se torna bastante comum nos profissionais de nossa área:

EXPOSIÇÃO AO REALIZAR A MEDIÇÃO COM O MULTÍMETRO

aterramento choque elétrico

1 – Transientes: É um surto de tensão elétrica que ocorre num intervalo de tempo muito pequeno. Existem duas formas de os transientes serem gerados em um equipamento eletrônico: via perturbações externas ou via resposta do próprio circuito eletrônico ao chaveamento. (Fonte: Wikipedia)

Não precisa ser um profissional da área para entender como funciona o multímetro e assim poder fazer uso de suas funcionalidades, é claro que não é recomendado que uma pessoa sem instrução o faça. Observe que no momento em que realizamos tal medição estamos nos expondo à rede de alimentação e é neste momento que o inesperado pode acontecer, uma simples medição de tensão pode estar expondo de maneira extremamente arriscada o profissional que a faz, como assim? É perfeitamente conhecido que o sistema de distribuição acaba permitindo que ocorra em algumas circunstâncias o aumento abrupto do nível de tensão, os transientes(1), e neste momento sua exposição pode estar oferecendo riscos a sua segurança se não utiliza um multímetro adequado a instalação. Adequado? Como assim adequado? Estas podem ser duas perguntas que você está se fazendo neste momento, correto? Não se preocupe, continue lendo que entenderá.

OS PADRÕES

Observe que sempre que existe a necessidade de classificar um determinado produto em relação ao emprego e utilização utilizamos padrões, para o multímetro não é diferente. O IEC-1010-1 é o padrão que desde 1988 (Quando substituiu o  IEC-348) estabelece características da construção física dos multímetro em relação a sua aplicação. Estas características estão associadas a exposição do equipamento a sobretensões (transientes) e classifica o dispositivo através distância a qual este está sendo aplicado a partir da fonte de energia.

Observe na imagem abaixo que a classificação está exemplificada de maneira que quanto mais perto da fonte de alimentação, maior a sua classificação:

multímetro - classe
Reprodução: http://www.newtoncbraga.com.br/

Podemos observar então que será possível encontrar quatro categorias de empregos dos dispositivos de medição, são elas:

  • Categoria I
  • Categoria II
  • Categoria III
  • Categoria IV

CATEGORIA DE APLICAÇÃO

A imagem acima já revela muito sobre a aplicação e utilização dos multímetro e para que você possa entender ainda mais sobre este importantíssimo equipamento de medição irei listar abaixo um a um com as suas respectivas descrições segundo a Norma IEC-1010-1:

Categoria IV

Por possuir o maior nível de categoria de emprego, são denominados de nível primário de alimentação. Utilizasse este equipamento em sistemas de distribuição de alimentação. Suas especificações devem estar além das exigidas pela norma IEC 1010-1. Utilizados portanto no trabalho em painéis de distribuição, instalações subterrâneas, instalações externas, etc. Possuem no entanto maior nível de proteção pois são através deles que realizaremos as medições em locais mais perigosos e que oferecem maior riscos de transientes de maior intensidade.

Categoria III

Os equipamentos que compreendidos nesta categoria são denominados de nível de distribuição e permitirá com que o multímetro seja utilizado para a verificação de tensões nas tomadas empregadas em ambientes Residenciais e Comerciais, bem como em iluminação e em circuitos de distribuição destes ambientes. Diferentemente dos multímetros da categoria III, estes poderão ser aplicados até onde exista os transformadores de isolamento na instalação elétrica. Trata-se então de dispositivos que oferece menor grau de proteção, logo, não será permitida a utilização destes equipamentos em ambientes que sejam classificados como Categoria IV por não possuírem os níveis de transientes permissíveis para tal.

Categoria II

Nesta categoria ampara-se os multímetros que serão utilizados em medições locais como é o caso de tomadas de eletrodomésticos equipamentos eletrônicos de baixo e médio consumo e na análise de circuitos de equipamentos portáteis. Este equipamento não será utilizado portanto na análise de uma instalação elétrica, podendo ser utilizado na maioria das vezes em equipamentos que estejam interligados a uma bancadas. Obviamente este dispositivo tem menor capacidade de suportar os transientes comparado as categorias anteriores – III e IV.

Categoria I

Estes equipamentos são destinados a medições de sinais como por exemplo em telecomunicações. Destinados a medições de baixa tensão e usados em circuitos isolados da rede elétrica de alimentação, são os que possuem menor proteção a exposição do profissional. Um profissional que faz uso deste tipo de equipamento jamais deverá utilizá-lo para medições de tomadas e/ou circuitos de alimentação principal. poderá sim utilizá-lo na medição de circuitos como os de rádio transmissor, TV’s, circuitos eletrônicos, etc…

Observe atentamente a figura abaixo que é a mesma que utilizamos no cabeçalho do artigo e identifique nela a razão pela qual a escolhi como imagem perfeita para representar o que tínhamos a passar a você:

multímetro

Então podemos afirmar com clareza que: Certamente um multímetro de categoria inferior jamais deve ser empregado em medições de circuitos e/ou dispositivos que estejam em categorias acima deste, no entanto, multímetros de categorias superiores podem sim ser utilizados para medição de circuitos de categorias mais baixas.

TABELA DE TENSÕES MÁXIMAS ADMISSÍVEIS

Entenda o que você deve reconhecer ao identificar a Categoria de seu Multímetro:

CATEGORIA TENSÃO MÁXIMA DE TRABALHO TRANSIENTE MÁXIMO DE PICO 
II 600 V Transiente de 4 000 V de pico
II 1000 V Transiente de 6 000 V de pico
III 600 V Transiente de 6 000 V de pico
III 1000 V Transiente de 8 000 V de pico
IV 600 V Transiente de 8 000 V de pico
IV 1000 V Transiente de 12 000 V de pico

CONCLUSÃO

Eu, particularmente, preso muito pela segurança quando se trata de trabalhos com eletricidade – e também em outras áreas – por isto escolhi este assunto para tratar com você neste artigo. Note que o valor pago em um multímetro, muito tem a ver sim com sua marca, isto não dá para negar, mas esta variação de valores, principalmente esta relacionada a Categoria de Emprego deste equipamento de medição.
Se quer ser um profissional responsável, este é mais um dos inúmeros detalhes a qual você precisa se antecipar. Faça o seguinte, comente aqui no artigo se você já conhecia esta característica do instrumento que mais vai te acompanhar durante toda a sua vida profissional. Um forte Abraço.

(2653)

Eng ° Everton Moraes Fundador da Sala da Elétrica. É um engenheiro eletricista que dedica boa parte de seu tempo à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade para multiplicar seu conhecimento com os amantes da Eletroeletrônica. "Acredito firmemente que é ensinando que se aprende"

Comment(53)

  1. Bom dia Everton, muito bom você abordar sobre este assunto, to querendo comprar um multimetro, mais não sei qual, seria para fins residenciais, vejo uma variação muito grnade de valores, do fluke para o minipa.
    qual voce me indicaria?
    grato…

  2. Queria saber de posso ligar um motor de 10cv de 1750rpm 220v trifasico em 10 baterias de 24v
    vc pode mandar a resposta pelo meu e-mail
    obrigado

    1. Não! não é possível, para que o motor funcione precisará de corrente alternada e para tratar a tensão elétrica contínua de maneira a transformá-la em pulsos variáveis os valores desta implantação não valeria a pena

    2. Não segundo meu ver, motores trifásicos só funcionam adequadamente em corrente alternada e no caso das baterias é fonte de corrente contínua, você só conseguiria através de circuito eletrônico adequado entre baterias e motor.

  3. Bom dia Everton, muito bom você abordar sobre este assunto, to querendo comprar um multimetro, mais não sei qual, seria para fins residenciais, vejo uma variação muito grnade de valores, do fluke para o minipa.
    qual voce me indicaria?
    grato…

  4. Assuntos cada vez mais interessantes, parabéns pela página e que venha cada vez mais sucesso e muitas informações para nós que trabalhamos diariamente com Eletricidade … Parabéns e muito obrigado

  5. bom dia Everton, gosto de suas respostas.eu amo e eletricidade,
    gostaria de aprofundar mas no multímetro quero saber como medir
    a registencia de um condutor e mega-lo

  6. Senhor Everton Moraes com certeza estas imformações são bastante importantes para Eletricista, e que sou Técnico em eletrônica há 22 anos e já sou intímo de multimetros Analógicos e digitais + valeu a dica e parabéns pelo Site…

  7. Muito boa a explanação sobre diferentes categorias e classificações dos Multímetros.

    Eu particularmente uso um alicate Amperímetro Modelo: ET 3200 A minipa.

    Aproveito para lhe fazer uma pergunta: O Modelo citado é correto para realização de
    medições em circuítos trifásicos?? tenho minhas dúvidas,uma vez que não disponho
    de manual que contenha as especificações da categoria do mesmo,mas confesso que
    esta é minha ferramenta de trabalho no dia – dia.

    1. Marcos, a Minipa possui alicates que vão desde o modelo mais básico como é o caso do ET-3200A até os de Categoria IV de segurança, com diversas funções e homologados em muitas concessionárias de energia como a Light, Cemig e tantas outras. Ex: ET-3702A, melhor custo x benefício da Categoria entre todas as marcas; ) abraços.

  8. Muito boa a explanação sobre diferentes categorias e classificações dos Multímetros.

    Eu particularmente uso um alicate Amperímetro Modelo: ET 3200 A minipa.

    Aproveito para lhe fazer uma pergunta: O Modelo citado é correto para realização de
    medições em circuítos trifásicos?? tenho minhas dúvidas,uma vez que não disponho
    de manual que contenha as especificações da categoria do mesmo,mas confesso que
    esta é minha ferramenta de trabalho no dia – dia. Ah! este aparelho mede na escala
    de 200 a 750 V AC.

  9. Olá Everton! conheci o seu site quando procurava um simulador de comandos e desde então estou sempre acompanhando as novidades que vc sempre nos traz, pois entendo que conhecimento é a ferramenta mais poderosa em todas as areas ,eu sou eletricista do tempo em que isoladores em redes residenciais ainda eram de porcelana e interruptores de baquelite rss
    abraços e continue nos informando ok?

  10. Viva Everton Moraes
    Sou electricista aposentado e aprecio muito os seus comentários
    Trabalhei com multimetros e nunca tive em conta a categoria, mas obrigado é sempre bom alguém entendido ajudar
    Um abraço
    Cavaco

  11. Grande Everton.Seu site ta de parabéns por disponibilizar tantos materiais para nos estudantes de eletrotécnica ou diversas áreas de elétrica .E também seus vídeos tão ótimos …Sucesso muito mais sucesso e muita saúde pra você Everton e para todos seus familiares…

  12. Everton, para ser sincero, eu sempre fui apaixonado por instrumentos de medição, mas nunca tinha percebido esse detalhe.
    Li, é muito importante! Gostei porque adoro aprender com quem sabe. Você está de parabéns pelo que vem fazendo, certamente Deus te recompensará por isso.
    Tanta gente está mudando seus parâmetros profissionais com tuas matérias.
    Muito obrigado!
    Um forte abraço!

    1. Olá Silvio, muito obrigado pelas palavras… Eu agradeço todos os dias por ter escolhido a Sala da Elétrica como meio de divulgação de conteúdo e comentários como este seu só me motivam cada vez mais a continuar este trabalho…

      Um forte Abraço

  13. olá caro everton, eu não sou muito de comentar na internet, mas me senti obrigado devido aos seus bons posts. E o que mais me chamou a atenção foi sua simplicidade, e humildade com que trata seus leitores. você além de inteligente me parece ter um tanto de sabedoria.
    sim. vamos falar do multímetro: a respeito das categorias eu já tinha visto na disciplina de instrumentação do curso de eletromecânica que estou fazendo, mais com essa ilustração entendi melhor. eu uso um alicate amperímetro ET-3200A da minipa, não sei nem qual é a categoria dele pois no momento ele se encontra no meu serviço. eu uso ele pra tudo, se tratando de baixa tensão claro. um abração meu querido!

  14. desculpe o erro no primeiro comentário esta e a pergunta correta
    tenho um motor bifásico 220 v 127 v de 4 pontas sendo 1-2-3 e 4 quero liga-lo só 127v o que faço
    grato Wilson

  15. esta e a pergunta correta
    tenho um motor bifásico 220 v 127 v de 4 pontas sendo 1-2-3 e 4 quero liga-lo só 127v o que faço grato wilson

  16. Everton,
    Boa Noite !!! Parabéns pelo seu glorioso trabalho.
    Gostaria de saber qual o tipo de multímetro seria o mais adequado para o eletricista residencial.
    Muito Obrigado !!!

  17. ola everton .gostaria de saber quais cuidados e que tipo de manutençao que se faz em relogios amperimetros . pois tenho um trabalho a faser e a pergunta é esta mesmo .manutençao e cuidados .obrigado e parabens. por criar este espaço

  18. Olá Everton, Sou Técnico Em Eletrônica e pretendo mim aprofundar mas na Elétrica e acompanho Atetamente os seus Posts. Eu Uso o Multímetro “FLUKE 175” pela sua Precisão e Segurança em Proteção do mesmo. Cansei de gastar com Multímetros Baratos e o Mesmo queimar as Escalas de Medições com Facilidades, assim com o FLUKE a muitos Anos q ñ tive gastos com outro tipo de Instrumentos de medição. Gostaria de Saber em qual Categoria ele se encaixa, um Grande Abraço e estarei sempre seguindo os seus Posts.

  19. Bom dia Sr. eu jaconhecia esses equipamentos dentro du suas categorias mais não com tanto detales mais os riscos sim até porque sou um eletricista instalador e utilizo um alicate amperimetro mas conheço os de bancadas e de paineis mas não resta duvida que cada um tenha sua classe de trabalho sendo que o de categoria IV nem sempre ele atende a precisão das categorias I e II obrigado pela esplanação que nos deu um abraço

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *