Home Elétrica POTÊNCIA ELÉTRICA – PODCAST 002
POTÊNCIA ELÉTRICA – PODCAST 002

POTÊNCIA ELÉTRICA – PODCAST 002

2.66K
65

Neste segundo podcast tratei o assunto que complementa o primeiro podcast que publiquei no dia 15 de outubro. Falo aqui sobre Potência elétrica complementando as grandezas elétricas tratadas anteriormente (Tensão, Corrente e Resistência Elétrica). Para tornar o artigo mais intuitivo gostaria de mostrar a vocês de forma bastante simples como podemos associar a Potência Elétrica ao nosso dia a dia. Você sabia que a potência pode ser classificada de acordo com o tipo de alimentação que a respectiva carga possui? É verdade! Podemos classificar esta grandeza elétrica de duas maneiras: Potência Elétrica em corrente alternada e em corrente contínua. Você não pode deixar de ouvir este Podcast, são seis minutos de áudio onde aproveitei o momento em que eu estava me deslocando para dar aula no SENAI (gravei no trânsito, rs).

PODCAST: DEFINIÇÃO DE POTÊNCIA ELÉTRICA

Entenda sobre a Potência elétrica:

DEFINIÇÃO

Potência Elétrica é a capacidade que um material possui de realizar um determinado trabalho em um instante de tempo.

1

POTÊNCIA ELÉTRICA EM CORRENTE CONTÍNUA

Ao passar por uma carga instalada em um circuito, a corrente elétrica produz, entre outros efeitos, calor, luz e movimento. Esses efeitos são denominados de trabalho. O trabalho de transformação de energia elétrica em outra forma de energia é realizado pelo consumidor ou pela carga. Ao transformar a energia elétrica, o consumidor realiza um trabalho elétrico.

Unidade de Medida da Potência Elétrica

A potência elétrica é uma grandeza e, como tal, pode ser medida. A unidade de medida da potência elétrica é o watt, simbolizado pela letra W.

Um watt (1W) corresponde à potência desenvolvida no tempo de um segundo em uma carga, alimentada por uma tensão de 1V, na qual circula uma corrente de 1A.

Múltiplos e Submúltiplos:

multiplos e submultiplos potência elétrica

Determinação da Potência de consumidores C.C.

A Potência Elétrica dos consumidores em corrente contínua é dado através da relação entre a corrente elétrica e a tensão que circula em seus terminais. A formula é dada pelo produto da tensão e a corrente. Veja:

potência elétrica

Sendo que, na fórmula temos as seguintes incógnitas:

  • P – É a potência dissipada expressa em watts (W)
  • V – É a tensão elétrica entre os terminais do consumidor expressa em volts (V)
  • I  – É  a corrente elétrica que circula no consumidor expressa em Ampere (A)
2

POTÊNCIA ELÉTRICA EM CORRENTE ALTERNADA

Como já vimos, a capacidade de um consumidor de produzir trabalho em um determinado tempo, a partir da energia elétrica, é chamada de potência elétrica. Em um circuito de corrente contínua, a potência é dada em watts, multiplicando-se a tensão pela corrente.

Todavia, quando se trata de circuitos de CA com cargas indutivas e/ou capacitivas, ocorre uma defasagem entre tensão e corrente. Isso nos leva a considerar três tipos de potência:

  1. Potência Aparente (S)
  2. Potência Ativa (P)
  3. Potência Reativa (Q)

Potência Aparente

Potência Aparente é o resultado do produto da multiplicação entre a tensão e a corrente. Em circuitos não resistivos em corrente alternada esta potência não é real, pois não considera a defasagem  que existe entre a corrente e a tensão. Recebe a notação S e é expressa em Volt Ampere (VA)

potencia elétrica aparente

Potência Ativa

Potência Ativa, também chamada de potência Real é a potência que realmente produz o trabalho na carga. Recebe como notação a letra P e é expressa em Watts (W). No cálculo da potência ativa é importante considerar o produto entre a corrente e a tensão e também o fator de potência (cos φ).

Teremos então:

potência elétrica ativa

Potência Reativa

Potência reativa é a porção da potência aparente que é fornecida ao circuito. Sua função é constituir o circuito magnético nas bobinas e um campo elétrico nos capacitores. Como os campos aumentam e diminuem acompanhando a freqüência, a potência reativa varia duas vezes por período entre a fonte de corrente e o consumidor. A potência reativa aumenta a carga dos geradores, dos condutores e dos transformadores originando perdas de potência nesses elementos do circuito.

A unidade de medida da potência reativa é o volt-ampère reativo (VAr) e é representada pela letra Q.

potência elétrica reativa

Resumindo a Potência Elétrica em Corrente Alternada

[two_third]

  1. A Potência Ativa é a potência que realmente realiza trabalho no sistema, no copo de chopp é o chopp descontado da espuma.
  2. A Potência Reativa é a potência desperdiçada  pelo sistema, no copo de chopp é a espuma, que é desperdiçada.
  3. A Potência Aparente é a Potência total que o sistema retira da rede de alimentação, no copo de chopp é o valor pago pelo copo inteiro

[/two_third]

[one_third_last]

resumo potência em corrente alternada

[/one_third_last]

GOSTOU? ENTÃO COMENTE

O que você achou de mais um artigo no formato PodCast? Eu gostaria de ouvir de você, comente aqui no artigo e diga o que achou de mais um conteúdo que fizemos exclusivamente para você. Um forte abraço e fico no aguardo de seu comentário e se acreditar que este conteúdo merece, gostaria que desse um CURTIR e principalmente um G+1 (Google Plus) aqui no Artigo. Até o próximo Podcast.

(2659)

Eng ° Everton Moraes Fundador da Sala da Elétrica. É um engenheiro eletricista que dedica boa parte de seu tempo à produção e partilha de conteúdos de grande qualidade para multiplicar seu conhecimento com os amantes da Eletroeletrônica. "Acredito firmemente que é ensinando que se aprende"

Comment(65)

  1. Minhas duvidas, para um motor 220v trifasico de 15cv 1750rpm, de quanta potencia vou precisar em um gerador pra funcionar tranquilo esse motor

    1. Considere que a potência elétrica pode ser considerada da seguinte maneira: 1cv = 736W então teremos algo em torno de 11040W, no entanto trata-se da potência ativa, para descobrir efetivamente a potência deverá conhecer o fator de potência para encontrar a potência aparente deste motor

  2. Parabéns ,pelas aulas belo trabalho que você esta realizando com este blog,e quando teremos uma matéria sobre sensores capacitivos indutivos ultra sônicos etc.e suas ligações .
    Ate a próxima .

      1. muito obrigado por mais essa aula eu acompanho a sala da elétrica algum tempo e me ajudou muito no meu curso de eletricidade industrial e me ajuda ate hj um abraço

  3. muito bom esses arquivos que recebo da sala da eletrica, tenho muitos documentos quardados que recebi, na hora que preciso, vou e consulto, e tiro a duvida que estava , muito obrigado
    a sala da eletrica

  4. Cara muito boa explicação,…seus materiais são extremamente didáticos…eu já fiz dois cursos técnicos e nunca tinha visto uma explicação tão boa quanto essa…o exemplo do chopp é sensacional….

    Muito obrigado pela força que vem nos dando…

    Até a próxima…

  5. Excelente publicação e continue assim que ira nos ajudar em muito.
    obrigado por dividir seus conhecimentos com todos aqui. Abraços.

  6. Muito bom este artigo, Everton. Sou novato aqui, mas já pude ver que é muito gratificante frequentar esta Sala. Estarei sempre presente todos os dias para ver o que tem de novo.

    Parabéns.

  7. Parabéns professor Everton Moraes… formas simples porem eficientes de demonstrar todo seu conhecimento. Grande abraço … fique com deus.

  8. muito bom o comparativo, vai chamar a atenção dos alunos de eletrotécnica que trabalham nas empresas fabricantes de cerveja aqui no estado.

  9. Muito boa sua matéria sobre potencia e falando em potencia reativa gostaria seria possível publicar alguma matéria sobre fator de potência como calcular e fazer a correção com banco de capacitores e como dimensionar o banco de capacitores.
    Se puder fico muito grato.

  10. Só tenho que agradecer pelas matérias , vcs são citados até na empresa que eu trabalho como um ótimo lugar pra aprender e tirar duvidas .

  11. olá tudo bem? olha gostei muito é sempre bom conhecer mais sobre este conteúdo que gosto muito a eletricidade uma obra fantástica da natureza. valeu tudo de bom e até mais…abraço!

  12. Gostaria de saber… tenho 3 motores de 2cvs e 2 motores de 1 cavalo e meio e gostaria de instalar com contatores. Pergunto qual contator devo usar nos 3 motores de 2vcs e também nos 2 de 1 cavalo e meio. Sabendo que esses motores estão localizados há 30m (ida e volta) de distancia do ponto de união. Que disjuntor devo usar para proteger o circuito e que bitola do condutor devo usar? aguardo e até breve…abraço!

  13. olá meu amigo everton gostaria de saber qual a difereça entre o disjuntor dr e o interruptor dr DR E IDR ? desde já agradeço e aguardo sua resposta até breve;
    .
    antss/ marcos aurelio

  14. Obrigado , só tenho a agradecer pois me ajuda no meu serviço , nos bicos , pois faço pequenos projetos com motores trifásicos , abraço.

  15. everon muito obrigado so estou um pouco confuso pois hontem nao consegui assistir a quarta palestra que era o grade dia pois tive que trabalhar neste horario

  16. Me confunde chamar a Potência Reativa de “Potência desperdiçada”. Afinal, qual motor entregaria Potência Ativa sem existir uma Potência Reativa fazendo a “mágica” dentro do motor. Sendo assim a Potência Reativa ( como a espuma do chopp ) é uma consequência do processo ( inevitável por sinal ). Minha dúvida ( que não É Matemática ) é quanto a lógica de um banco de capacitores, ao consumir uma potência também pode “anular” o consumo das reativas do motor. E com isso solicitar menos potência da concessionária?! Um experimentos mental rápido: Se ligo uma carga puramente indutiva e supomos que ela consome da concessionária 1Kvar. E repetimos o experimento agora com uma carga puramente capacitiva e ela consome também 1KVar. Como pode, fisicamente, eu ligar estas duas cargas em paralelo e zerar a potência reativa? Fazendo isso eu deixaria então de consumir da concessionária? Não sei se fui claro, mas gostaria de entender como pode um banco de capacitor diminuir a demanda por potência no caso de ter como carga principal um motor de indução. E antes que tentem afirmar que é porque uma é adiantada e outra atrasada em 90º, volto a frisar: Meu interesse é prático.

  17. hey there and thank you in your info – I have certainly picked up something new from right here. I did alternatively expertise several technical issues using this website, as I experienced to reload the web site lots of occasions prior to I could get it to load correctly. I were brooding about in case your hosting is OK? No longer that I’m complaining, however slow loading cases occasions will often affect your placement in google and can damage your high-quality score if advertising and ***********|advertising|advertising|advertising and *********** with Adwords. Well I’m including this RSS to my e-mail and can look out for much more of your respective intriguing content. Ensure that you replace this again soon..

  18. Good day very nice website!! Man .. Beautiful .. Superb .. I’ll bookmark your site and take the feeds also?KI am happy to seek out so many helpful info here within the put up, we’d like work out more techniques on this regard, thank you for sharing. . . . . .

  19. Hello there, simply was aware of your blog via Google, and located that it is really informative. I am going to be careful for brussels. I’ll be grateful in the event you proceed this in future. A lot of people might be benefited out of your writing. Cheers!

  20. Howdy! I қnow this is solrt of ߋff-topic however I hаd tto ɑsk.Does operating a weⅼl-established websiteѕuch as ʏоurs reqhire a massive аmount woгk? Ι’m completely new tⲟblogging but Ido write in my journal daily.I’ⅾ ⅼike to srart ɑ blog sߋ I can share mу personal experience and viewsonline. Pleqse lett mе кnoԝ if yoᥙ hzve aany kimd ߋf ideas or tips foг new aspiring bloggers.Appгeciate it!

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *