Potência Elétrica: Os Principais Conceitos [PODCAST]

Neste segundo podcast tratei o assunto que complementa o primeiro podcast que publiquei no dia 15 de outubro. Falo aqui sobre Potência elétrica complementando as grandezas elétricas tratadas anteriormente (Tensão, Corrente e Resistência Elétrica).

Para tornar o artigo mais intuitivo gostaria de mostrar a vocês de forma bastante simples como podemos associar a Potência Elétrica ao nosso dia a dia.

Você sabia que a potência pode ser classificada de acordo com o tipo de alimentação que a respectiva carga possui? É verdade! Podemos classificar esta grandeza elétrica de duas maneiras: Potência Elétrica em corrente alternada e em corrente contínua. Você não pode deixar de ouvir este Podcast, são seis minutos de áudio onde aproveitei o momento em que eu estava me deslocando para dar aula no SENAI (gravei no trânsito, rs).

Potência Elétrica: Definição Podcast

Entenda sobre a Potência elétrica:

Definição

Potência Elétrica é a capacidade que um material possui de realizar um determinado trabalho em um instante de tempo.

Potência elétrica em corrente contínua

Ao passar por uma carga instalada em um circuito, a corrente elétrica produz, entre outros efeitos, calor, luz e movimento. Esses efeitos são denominados de trabalho. O trabalho de transformação de energia elétrica em outra forma de energia é realizado pelo consumidor ou pela carga. Ao transformar a energia elétrica, o consumidor realiza um trabalho elétrico.

Unidade de Medida da Potência Elétrica

A potência elétrica é uma grandeza e, como tal, pode ser medida. A unidade de medida da potência elétrica é o watt, simbolizado pela letra W.

Um watt (1W) corresponde à potência desenvolvida no tempo de um segundo em uma carga, alimentada por uma tensão de 1V, na qual circula uma corrente de 1A.

Múltiplos e Submúltiplos:

multiplos e submultiplos potência elétrica

Determinação da Potência de consumidores C.C.

A Potência Elétrica dos consumidores em corrente contínua é dado através da relação entre a corrente elétrica e a tensão que circula em seus terminais. A formula é dada pelo produto da tensão e a corrente. Veja:

potência elétrica

Sendo que, na fórmula temos as seguintes incógnitas:

  • P – É a potência dissipada expressa em watts (W)
  • V – É a tensão elétrica entre os terminais do consumidor expressa em volts (V)
  • I  – É  a corrente elétrica que circula no consumidor expressa em Ampere (A)
2

Potência Elétrica em Corrente Alternada

Como já vimos, a capacidade de um consumidor de produzir trabalho em um determinado tempo, a partir da energia elétrica, é chamada de potência elétrica. Em um circuito de corrente contínua, a potência é dada em watts, multiplicando-se a tensão pela corrente.

Todavia, quando se trata de circuitos de CA com cargas indutivas e/ou capacitivas, ocorre uma defasagem entre tensão e corrente. Isso nos leva a considerar três tipos de potência:

  1. Potência Aparente (S)
  2. Potência Ativa (P)
  3. Potência Reativa (Q)

Potência Aparente

Potência Aparente é o resultado do produto da multiplicação entre a tensão e a corrente. Em circuitos não resistivos em corrente alternada esta potência não é real, pois não considera a defasagem  que existe entre a corrente e a tensão. Recebe a notação S e é expressa em Volt Ampere (VA)

potencia elétrica aparente

Potência Ativa

Potência Ativa, também chamada de potência Real é a potência que realmente produz o trabalho na carga. Recebe como notação a letra P e é expressa em Watts (W). No cálculo da potência ativa é importante considerar o produto entre a corrente e a tensão e também o fator de potência (cos φ).

Teremos então:

potência elétrica ativa

Potência Reativa

Potência reativa é a porção da potência aparente que é fornecida ao circuito. Sua função é constituir o circuito magnético nas bobinas e um campo elétrico nos capacitores. Como os campos aumentam e diminuem acompanhando a freqüência, a potência reativa varia duas vezes por período entre a fonte de corrente e o consumidor. A potência reativa aumenta a carga dos geradores, dos condutores e dos transformadores originando perdas de potência nesses elementos do circuito.

A unidade de medida da potência reativa é o volt-ampère reativo (VAr) e é representada pela letra Q.

potência elétrica reativa

Resumindo a Potência Elétrica em Corrente Alternada

  1. A Potência Ativa é a potência que realmente realiza trabalho no sistema, no copo de chopp é o chopp descontado da espuma.
  2. A Potência Reativa é a potência desperdiçada  pelo sistema, no copo de chopp é a espuma, que é desperdiçada.
  3. A Potência Aparente é a Potência total que o sistema retira da rede de alimentação, no copo de chopp é o valor pago pelo copo inteiro

resumo potência em corrente alternada

Gostou? Deixe um comentário

O que você achou de mais um artigo no formato PodCast? Eu gostaria de ouvir de você, comente aqui no artigo e diga o que achou de mais um conteúdo que fizemos exclusivamente para você. Um forte abraço e fico no aguardo de seu comentário e se acreditar que este conteúdo merece, gostaria que desse um CURTIR e principalmente um G+1 (Google Plus) aqui no Artigo. Até o próximo Podcast.

Comentários

  • luis carlos gaspar de oliveira

    Parabéns ,excelente, que DEUS te abençoe sempre .

    Abraço!!!!!!!!!!

  • Geraldo Rodrigues

    Minhas duvidas, para um motor 220v trifasico de 15cv 1750rpm, de quanta potencia vou precisar em um gerador pra funcionar tranquilo esse motor

    • Everton Moraes

      Considere que a potência elétrica pode ser considerada da seguinte maneira: 1cv = 736W então teremos algo em torno de 11040W, no entanto trata-se da potência ativa, para descobrir efetivamente a potência deverá conhecer o fator de potência para encontrar a potência aparente deste motor

      • Vitor Brinkhus

        Para definir corretamente este gerador tens que considerar, além do mencionado pelo Everton, o rendimento e principalmente a corrente de partida do motor. O gerador deverá suportar com folga esta corrente, caso contrário não partirá o motor além de danificar o gerador.

  • Jean Carlos

    Ótimo post prof. Everton. Conciso, claro e objetivo.
    Obrigado por compartilhar conhecimento. Parabéns.

  • marcos jose

    Parabéns ,pelas aulas belo trabalho que você esta realizando com este blog,e quando teremos uma matéria sobre sensores capacitivos indutivos ultra sônicos etc.e suas ligações .
    Ate a próxima .

    • Everton Moraes

      Muito Obrigado Marcos! em breve coloco algo sobre sensores aqui no blog!

      • jose martins

        muito obrigado por mais essa aula eu acompanho a sala da elétrica algum tempo e me ajudou muito no meu curso de eletricidade industrial e me ajuda ate hj um abraço

  • ezequiel

    muito bom esses arquivos que recebo da sala da eletrica, tenho muitos documentos quardados que recebi, na hora que preciso, vou e consulto, e tiro a duvida que estava , muito obrigado
    a sala da eletrica

    • Everton Moraes

      Olá Ezequiel, é muito bom saber que estamos ajudando de alguma maneira! um abraço

  • Júnior Joi

    Muito bom! parabéns…

  • Luciano

    Cara muito boa explicação,…seus materiais são extremamente didáticos…eu já fiz dois cursos técnicos e nunca tinha visto uma explicação tão boa quanto essa…o exemplo do chopp é sensacional….

    Muito obrigado pela força que vem nos dando…

    Até a próxima…

    • Everton Moraes

      Obrigado pela visita Luciano! seja sempre bem vindo a Sala da Elétrica

  • romualdo

    parabéns pela disposição em ajudar graciosamente a todos! grande abraço!

  • Paulo Sérgio

    Meus Parabéns, sempre nos passando informações preciosas. Obrigado.

  • ronaldo

    muito legal ,gostei , obrigado pela informações passada

  • Sérgio Luiz Peixoto

    Excelente publicação e continue assim que ira nos ajudar em muito.
    obrigado por dividir seus conhecimentos com todos aqui. Abraços.

  • wellington

    muito bom!!!

  • Marconi Marques da Silva

    Muito bom este artigo, Everton. Sou novato aqui, mas já pude ver que é muito gratificante frequentar esta Sala. Estarei sempre presente todos os dias para ver o que tem de novo.

    Parabéns.

  • luiz carlos gandolfo

    Parabéns professor Everton Moraes… formas simples porem eficientes de demonstrar todo seu conhecimento. Grande abraço … fique com deus.

    • Everton Moraes

      Muito Obrigado Luiz, seja sempre muito bem vindo a Sala da Elétrica e esteja sempre a vontade para perguntar e dar suas sugestões

  • Geraldo Angelo Menezes

    muito bom o comparativo, vai chamar a atenção dos alunos de eletrotécnica que trabalham nas empresas fabricantes de cerveja aqui no estado.

    • Everton Moraes

      Obrigado Geraldo por visitar nosso blog, esteja sempre a vontade para contatar-nos … Um abraço

  • jose silverio furtado

    Muito boa sua matéria sobre potencia e falando em potencia reativa gostaria seria possível publicar alguma matéria sobre fator de potência como calcular e fazer a correção com banco de capacitores e como dimensionar o banco de capacitores.
    Se puder fico muito grato.

    • Everton Moraes

      Olá Jose Silverio, muito obrigado pela visita, vou colocar este assunto como pendência aqui na Sala da Elétrica… Até mais

  • Gleidson

    Só tenho que agradecer pelas matérias , vcs são citados até na empresa que eu trabalho como um ótimo lugar pra aprender e tirar duvidas .

    • Everton Moraes

      Fico muito contente em saber que vocês está gostando de nossos conteúdos! Um forte Abraço…

  • jorge roberto.

    Parabens professor, cada vez mais claro.

  • Machado

    Você é uma benção de Deus, te desejo muito sucesso e que sempre dê continuidade nesse maravilhoso trabalho que vens desenvolvendo.

    • Everton Moraes

      Muito obrigado Machado, eu agradeço sua visita e esteja sempre a vontade para perguntar.

      Um forte Abraço

  • orlando morais

    Parabéns professor q Deus te ilumine tua sabedoria,para q vc continue sempre sebdo este professor e maravilhoso q vc é abço

    • Everton Moraes

      Muito obrigado Orlando, eu que agradeço a sua visita frequente aqui na Sala da elétrica

      Um Forte Abraço

  • Rangel lima

    olá tudo bem? olha gostei muito é sempre bom conhecer mais sobre este conteúdo que gosto muito a eletricidade uma obra fantástica da natureza. valeu tudo de bom e até mais…abraço!

    • Everton Moraes

      Olá Rangel Muito obrigado por acompanhar o blog, seja sempre bem vindo

      Um forte abraço

  • Rangel lima

    Gostaria de saber… tenho 3 motores de 2cvs e 2 motores de 1 cavalo e meio e gostaria de instalar com contatores. Pergunto qual contator devo usar nos 3 motores de 2vcs e também nos 2 de 1 cavalo e meio. Sabendo que esses motores estão localizados há 30m (ida e volta) de distancia do ponto de união. Que disjuntor devo usar para proteger o circuito e que bitola do condutor devo usar? aguardo e até breve…abraço!

  • Rummenigue Freitas Souza

    Show de bola parceiro..

  • Tiago da Silva

    muito bom mesmo
    mas como eu faço para transforma minha potencia de VA para WATTS?
    muito abrigado desde já

  • modest bridesmaid dresses cheap

    I’ve said that least 3260147 times….

  • marcos aurelio da silva

    olá meu amigo everton gostaria de saber qual a difereça entre o disjuntor dr e o interruptor dr DR E IDR ? desde já agradeço e aguardo sua resposta até breve;
    .
    antss/ marcos aurelio

  • Luiz Carlos Müller

    Show de bola Everton…continue com as aulas que ajudam muito. Muito obrigado.

  • Francisco Amorim

    Obrigado , só tenho a agradecer pois me ajuda no meu serviço , nos bicos , pois faço pequenos projetos com motores trifásicos , abraço.

  • celso pedro marrajala

    oy meux amingos

  • Marcus Camargo

    Fala mais o q? N é circo mais é um espetaculo!

  • pedro

    everon muito obrigado so estou um pouco confuso pois hontem nao consegui assistir a quarta palestra que era o grade dia pois tive que trabalhar neste horario

  • Tiago H.

    Me confunde chamar a Potência Reativa de “Potência desperdiçada”. Afinal, qual motor entregaria Potência Ativa sem existir uma Potência Reativa fazendo a “mágica” dentro do motor. Sendo assim a Potência Reativa ( como a espuma do chopp ) é uma consequência do processo ( inevitável por sinal ). Minha dúvida ( que não É Matemática ) é quanto a lógica de um banco de capacitores, ao consumir uma potência também pode “anular” o consumo das reativas do motor. E com isso solicitar menos potência da concessionária?! Um experimentos mental rápido: Se ligo uma carga puramente indutiva e supomos que ela consome da concessionária 1Kvar. E repetimos o experimento agora com uma carga puramente capacitiva e ela consome também 1KVar. Como pode, fisicamente, eu ligar estas duas cargas em paralelo e zerar a potência reativa? Fazendo isso eu deixaria então de consumir da concessionária? Não sei se fui claro, mas gostaria de entender como pode um banco de capacitor diminuir a demanda por potência no caso de ter como carga principal um motor de indução. E antes que tentem afirmar que é porque uma é adiantada e outra atrasada em 90º, volto a frisar: Meu interesse é prático.

  • Susane

    Muito bom. Parabens
    A cada dia tenho me apaixonado mais pela Elétrica.

  • Carlos Jorge Ribeiro

    Caríssimo Prof. EVERTON
    A sua potência educadora é a APARENTE, ou seja, a soma das potências: Ativa + Reativa.
    Parabéns!!!! Continue assim. A sua diferença de potencial educador (ddpe) é de grande voltagem.

  • Francisco Santos

    Everton, fazem seis meses que terminei meu eletrotécnico. Foram dois anos estudando eletricidade. Graças a Deus. Aprendi muita coisa: o básico do que aprendi tá na veia, no sangue. Algumas coisas merecem uma revisão e aperfeiçoamento de vez em quando. Ou seja: o eletrotécnico tá sempre estudando (revisando e aprendendo). Por isso que sempre estou em seus site buscando essas coisas. De mim, parceiro – você só tem elogios por compartilhar conosco seus conhecimentos. Abraço.

  • abias

    uma residencia que possui uma tensao de 220 e uma corrente de 60A tem um cos de 0.8 esta localizada a uma distancia de 150 metros do quadro de energia e utiliza dois condutores eletricos para entrar em funcionamento os condutores sao de cobre e a sua area de secao tranversal e de 10mm2 questao( A) as potencia aparente (s inicial)ativa (p inicial)e reativa (q inicial) na entrada da residencia
    QUESTAO (B) a resistencia gerada nesse dois condutores
    questao (c) as quedas de tensao gerada por essa resistencia devido a distancia (V fio1 V fio2)
    questao (D) calcular a tensao final que chega ate o equipamento (v final)
    questao (C) calcular as potencia aparente (S final) ativa (P final) reativa (Q final ) que chegam ate a residencia

  • Michel - Manaus/AM

    Muito bom o conteúdo apresentado, sempre imperdível.
    Parabéns professor!!!

    • Engª Camila Andrade

      Olá Michel, tudo bem?

      Muito obrigada! Ficamos muito felizes em saber que você gosta dos nossos conteúdos.

      Att, Engª Camila Andrade
      Equipe Sala da Elétrica.

  • JOÃO MARTINS

    Um palestrante da ABB foi fazer palestra na minha escola e também utilizou o copo de chopp pra explicação, muito criativo.

    • Engª Camila Andrade

      Olá João tudo bem?

      Legal! Muitos profissionais usam esta analogia para facilitar a compreensão.
      Fico feliz em saber que gostou do nosso conteúdo.

      Att, Engª Camila Andrade
      Equipe Sala da Elétrica.

Deixe o seu comentário

1 × cinco =

Receba mais conteúdos