Home Elétrica Comandos Curva de disjuntores: As principais características
Curva de disjuntores: As principais características

Curva de disjuntores: As principais características

0
0

Você já deve saber o que é disjuntor, correto? Talvez até já tenha ouvido falar sobre as curvas características do disjuntor. Mas você sabe quando usar cada tipo de disjuntor? Qual a aplicação correta de cada um deles?

Para definir qual disjuntor usar em uma instalação é muito importante avaliar as condições operacionais do projeto, também o tipo correto de disjuntor para cada uso, para que assim você não corra o risco de não obter a resposta desejada do dispositivo em uma situação de sobrecarga ou curto circuito por exemplo.

Neste artigo trataremos de algumas particularidades relacionadas a curvas características dos disjuntores, para que assim você consiga escolher o disjuntor da melhor forma possível.

O que é disjuntor?

curva de disjuntores

São componentes muito comuns e muito utilizados nos quadros de distribuição residenciais utilizados principalmente como elemento de proteção e seccionamento de circuitos, o disjuntor é comumente utilizado como substituto do fusível. Isso porque uma das vantagens do disjuntor sobre o fusível é que ele não é descartável.

Temos basicamente 3 tipos de disjuntor:

COEL 300×250
  1. Disjuntor Térmico,
  2. Disjuntor Magnético e
  3. Disjuntor Termomagnético.

Cada tipo tem uma aplicação e você pode ver mais sobre eles nesse artigo que fizemos: Disjuntores, como funcionam e suas categorias.

Categoria de disjuntores

curva de disjuntores

A norma que regulamenta as curvas características dos disjuntores é a norma ABNT NBR NM 60898, os disjuntores para proteção de sobrecorrentes, os utilizados em instalações domésticas por exemplo, possuem basicamente três tipos de curvas.

  • A curva do Tipo B
  • A curva do Tipo C
  • A Curva do Tipo D.

Essas curvas definem, basicamente, o tipo de carga elétrica que o disjuntor irá proteger e o tempo de atuação do disjuntor.

Analisando de outra forma, as cargas elétricas resistivas têm comportamentos diferente das cargas indutivas, e uma das principais características que as diferem é a corrente Instantânea (que surge no momento do acionamento destas cargas).

Esta corrente instantânea é que vai definir qual é a curva do disjuntor.

Lembrando que estas características de curvas instantâneas significa um aumento abrupto da corrente no momento em que o circuito é energizado.

Curva de disjuntores

A curva de disjuntores é uma característica importante, que determina o tipo de atuação, tempo de acionamento e disparo da proteção de um disjuntor, entre outras coisas. Tanto o disjuntor quanto o mini disjuntor, residencial ou industrial tem uma tabela que lista cada curva característica.

Curva do tipo B

No disjuntor de curva B, a corrente instantânea suportada será de 3 a 5 vezes a corrente nominal, logo, se tivermos um disjuntor de 10A, ele irá suportar uma corrente instantânea de no máximo 50A.

Este disjuntor é utilizado para realizar a proteção de cargas resistivas como os chuveiros elétricos, aquecedores, proteção de tomadas de Uso Geral as TUGs e assim por diante.

Uma corrente igual a 3 IN é passada através de todos os pólos a partir do estado frio. Assim sendo, o tempo de abertura deve ser maior ou igual a 0,1s.

Uma corrente igual a 5 IN é passada através de todos os pólos a partir do estado frio. Neste caso, o disjuntor deve atuar em um tempo menor que 0,1s.

Curva do Tipo C

A curva Tipo C será mais robusto em relação a capacidade de suportar esta corrente instantânea, ele irá suportar de 5 a 10 vezes a corrente nominal da carga.

Utilizando o exemplo anterior, um disjuntor de 10A suportará uma corrente instantânea de até 100A.

Estes disjuntores serão utilizados em proteção de cargas indutivas que exijam correntes de partidas “medianas” é o caso de motores, outro exemplo prático é o ar condicionado, motor de bomba de piscina, reatores de lâmpadas fluorescentes bombas de poço artesiano e cargas indutivas similares.

Uma corrente igual a 5 IN é passada através de todos os pólos a partir do estado frio. Assim sendo, o tempo de abertura deve ser maior ou igual a 0,1s.

Uma corrente igual a 10 IN é passada através de todos os pólos a partir do estado frio. Neste caso, o disjuntor deve atuar em um tempo menor que 0,1s.

Curva do Tipo D

A curva Tipo D terá por sua vez uma maior capacidade de suportar estas correntes instantâneas, que neste caso poderá ser entre 10 e 20 vezes a corrente nominal, utilizando novamente nosso exemplo teremos que um disjuntor de 10A suportará então até 200A de corrente instantânea.

Estes disjuntores serão utilizados por sua vez na proteção de grandes cargas indutivas onde como motores de grande porte e transformadores mais robusto, um exemplo são as máquinas de solda.

Uma corrente igual a 10 IN é passada através de todos os pólos a partir do estado frio. Assim sendo, o tempo de abertura deve ser maior ou igual a 0,1s.

Uma corrente igual a 50 IN é passada através de todos os pólos a partir do estado frio. Neste caso, o disjuntor deve atuar em um tempo menor que 0,1s.

OBS: No âmbito MERCOSUL a curva “Tipo D” é de 10 a 20 IN .

Conclusão

Agora com posse dessas informações esperamos que você consiga definir o melhor tipo de disjuntor a ser usado em cada caso.

Só como informação adicional: Acredito que assim como eu, você também deve ter se perguntado porque não temos o “Tipo de curva A”, porque começa do B? Então, não existe a curva do tipo A, para que não haja confusão com a representação da grandeza elétrica principal dos disjuntores que é a Corrente Elétrica (A), ou seja, colocar uma curva do tipo A poderia causar algum tipo de confusão na identificação das características do disjuntor

Saber como e quando utilizar dispositivos de proteção como o disjuntor é bastante importante, assim como sempre se atentar para que os conhecimentos sejam aplicados da forma mais segura possível, evitando assim, possíveis acidentes elétricos.

Compartilhe esse artigo sobre Curva de disjuntores com seus amigos para que eles também possam entender melhor sobre o assunto.

Para saber um pouco mais sobre as curvas de disjuntores assista ao vídeo abaixo, onde você vai encontrar informações mais detalhadas sobre este componente.

Curva de disjuntores: As principais características
4.6 (91.11%) 18 votes

Engª Camila Andrade Engenheira de 29 anos. Formada em Engenharia Elétrica pelo Centro Universitário da FEI. Atualmente na área de redação e suporte técnico da Sala da Elétrica. Atuou em: Área de Engenharia de processos na WEG, pós vendas e suporte técnico, redação de manuais de bordo automotivo, manual de reparos automotivos e também desenvolvimento de esquemas elétricos automotivos.

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *