Disjuntores: Como funciona um disjuntor e suas categorias de aplicação

Disjuntores

Embora os Disjuntores sejam dispositivos muito conhecidos e inclusive, com certeza usado na sua casa, você já deve ter se perguntado para que serve isso? Ou por que existem vários tipos de disjuntor? Como funciona isso?

Disjuntores Elétricos

São componentes muito comuns e muito utilizados nos quadros de distribuição residenciais utilizados principalmente como elemento de proteção e seccionamento de circuitos, o disjuntor é comumente utilizado como substituto do fusível. Isso porque uma das vantagens do disjuntor sobre o fusível é que ele não é descartável.

Após ser desarmado, o disjuntor pode ser rearmado várias vezes para que assim haja a continuação do funcionamento do circuito. Já o fusível, é descartável após seu rompimento.

O disjuntor é um dispositivo mecânico com a função de um interruptor com desarme automático, que é acionado quando o mesmo recebe uma corrente de sobrecarga ou curto-circuito. O disjuntor foi desenvolvido com o intuito de proteger os elementos existentes no circuito caso ocorra uma corrente de pico maior que o limite suportado pelo mesmo.

Entre os principais tipos de disjuntores estão o térmico, magnético e termomagnéticos.

Disjuntor Térmico

O disjuntor térmico funciona pelo princípio da deformação de uma lâmina bimetálica. Quando esta lâmina sofre uma sobrecarga de corrente, a mesma se deforma diferentemente nos dois metais e então ocorre a deformação, fazendo com que o contato mecânico abra o circuito elétrico sequente ao disjuntor térmico, efetuando assim a proteção dos equipamentos elétricos, como podemos ver nesta imagem abaixo:

disjuntor térmico gif

Uma das principais vantagens é que o disjuntor térmico é um dispositivo mecanicamente simples, robusto e barato. Porém, não é muito preciso e necessita de um tempo de ação relativamente lento, o que o torna inutilizável para proteção de curto circuitos.

Onde usar: O disjuntor térmico é usado como proteção do sistema elétrico contra sobreaquecimentos provocados por sobrecarga prolongadas.

Disjuntor Magnético

O disjuntor magnético funciona baseado no eletromagnetismo. Uma variação de corrente elétrica que atravessa as espiras de uma bobina, assim, gera o campo magnético nesta mesma bobina, que faz com que a chapa metálica do contato seja atraída, fazendo assim com que o contato abra, ocorrendo então a proteção da fonte e do circuito elétrico sequente. Como podemos ver nesta imagem abaixo:

DIsjuntor Magnético Gif

Esse efeito é instantâneo, o que garante que uma alta precisão a este tipo de disjuntor. Esta velocidade de interrupção instantânea é o que possibilita a proteção contra curto-circuito, que nos possibilita neste caso substituir um fusível.

Onde usar: O disjuntor magnético e usado como proteção do sistema elétrico contra curtos-circuitos, porém o mesmo tem um custo elevado.

Disjuntor termomagnético

disjuntores

O disjuntor termomagnético conhecido também como magnetotérmico, é uma junção do disjuntor térmico e magnético. Este tipo de dispositivo é muito utilizado em instalações comerciais e residenciais e suas principais funções são:

  • Manobra: Abertura e fechamento voluntário do circuito.
  • Proteção contra sobrecarga: atua como disjuntor térmico.
  • Proteção contra curto-circuito: atua como disjuntor magnético.

Onde usar: O disjuntor termomagnético é usado para a proteção do sistema elétrico contra curto-circuito e sobreaquecimento gerados por sobrecarga.

Categorias de Disjuntores

O dimensionamento do disjuntor é uma questão de segurança com eletricidade, por esta razão deve-se tomar alguns cuidados para dimensioná-los. Para cada tipo de carga, faixa de corrente de ruptura e tempo de ruptura existe uma categoria adequada de disjuntor a ser usado, essas categorias ditam a curva de ruptura específica de cada uma.

Quando se tem um equipamento sensível a picos de corrente é necessário que o disjuntor tenha um tempo de resposta de ruptura muito rápida, para que assim o equipamento não seja danificado, nesse caso a curva de corrente usada pertence a uma categoria. Em outros casos como na partida de motores, o tempo necessário para a partida do mesmo é relativamente grande, por isso a resposta de ruptura deve ser mais lenta, nesse caso é necessário um outro tipo de curva de corrente.

As curvas de ruptura determinam o período de tempo e a faixa dos limites de corrente que o dispositivo suporta.

Características curva B

Usado em circuitos de cargas resistivas em geral. Ex: chuveiros, aquecedores elétricos, circuitos TUG (Tomada de uso geral).

  • Corrente de ruptura 3 a 5 vezes maior que a corrente nominal. Ex: IN = 10A , curva entre 30 e 50A

Características curva C

Usado em circuitos de cargas indutivas em geral. Ex: Ar condicionado, bombas, circuitos de iluminação, sistemas de comando e controle.

  • Corrente de ruptura 5 a 10 vezes maior que a corrente nominal. Ex: IN = 10A , curva entre 50 e 100A.

Características curva D

Usado em circuitos industriais. Ex: motores de grande porte, grandes transformadores, máquinas de solda.

  • Corrente de ruptura 10 a 20 vezes maior que a corrente nominal. Ex: IN = 10A , curva entre 100 e 200A.






Perguntas Frequentes sobre Disjuntores

Quais os Tipos de Disjuntores Existem?

  • Disjuntor Monopolar
  • Disjuntor Bipolar
  • Disjuntor Tripolar
  • Disjuntor magnético
  • Disjuntor térmico
  • Disjuntores termomagnéticos

Para que serve o Disjuntor?

Os disjuntores são um sistema de segurança contra sobrecargas elétricas ou curtos-circuitos, que tem a função de cortar a passagem de corrente elétrica, caso a intensidade da mesma seja excedida. Quando ocorre uma sobrecorrente provocada por uma sobrecarga ou um curto-circuito, o disjuntor é desligado automaticamente.

Qual o Disjuntor para Chuveiro 220v?

Para chuveiro com a tensão nominal de 127V e 5500W de potência, deve ser adotado disjuntor de 50A e a seção do cabo deve ser 10mm². Para chuveiro com a tensão nominal de 220V e 5500W de potência, deve ser adotado disjuntor de 25A e a seção do cabo deve ser 4mm².

Qual o tipo de Disjuntor para Casa?

Disjuntor Unipolar: É indicado para circuitos com uma única fase. Ex: Circuitos de iluminação e tomadas em sistemas fase/neutro (127V ou 220V); Disjuntor Bipolar: É indicado para circuitos com duas fases. Ex: Circuitos para chuveiros e torneiras elétricas em sistemas Bifásicos Fase/Fase (220V);

Lembrando que não se seccionar o Neutro, ou  seja, passar o neutro pelo Disjuntor.

Como Dimensionar Disjuntor?

Os disjuntores DIN possuem uma resposta mais rápida e eficiente em comparação aos disjuntores NEMA e são mais comuns hoje em dia. O disjuntor NEMA é mais encontrado em instalações antigas. Embora ambos atendam às normas técnicas internacionais, o disjuntor DIN está mais adequado à norma brasileira.

Como botar um Disjuntor?

Conecte a fase na extremidade superior do Disjuntor e na extremidade Inferior, conecte o condutor que irá para carga (Lâmpada, Tomada e etc) ou circuito.

Qual curva de disjuntor usar para chuveiro?

Caso escolha um o disjuntor DIN para utilizar no chuveiro elétrico, deve ser usar um disjuntor com curva de disparo Tipo B.

Tipo de curva para carga resistivas.

Qual o Disjuntor Certo para Chuveiro?

 

Tensão Potência Disjuntor (A)
127V 2500 W 25
127V 3200 W 32
127V 4000 W 40
127V 4500 W 40

 

Qual a função do Disjuntor em um Circuito Elétrico?

Um disjuntor é um dispositivo eletromecânico, que funciona como um interruptor automático, destinado a proteger uma determinada instalação elétrica contra possíveis danos causados por curto-circuitos e sobrecargas elétricas.

O que é Disjuntor Trifásico?

O Disjuntor Trifásico é indicado para sistemas que operam com até três fases, o termo correto é Disjuntor Tripolar

Como fazer a ligação de um disjuntor bipolar?

Conecte as fases nas extremidades superiores do Disjuntor, como se trata de um Disjuntor Bipolar, o mesmo possuirá 2 pólos acima e 2 pólos abaixo.

Na extremidade Inferior, conecte o condutores que irá para carga (Chuveiro,Torneira Elétrica e etc) ou circuito.

Qual a potência do chuveiro para fio 4mm?

O condutor de 4mm² suportar uma corrente de até 28A.

Com base nesse dado, podemos ligar as seguintes configurações:

Potência               Tensão               Corrente

5500W                  220V                   25A

3000W                  127V                   24A 

Qual disjuntor usar em uma casa com 2 chuveiros?

Tipicamente é utilizado disjuntor do tipo D no Padrão de entrada, onde o mesmo possui uma curva de disparo maior que os demais (Tipo B e Tipo C).

Para saber o valor da corrente (A), depende da tensão nominal da instalação e da potência total da residência.

Onde para obter esses valores, além realizar o levantamento de cargas, determinação da potência e corrente de cada circuito em seu QDC. 

Você realizará o cálculo de demanda,onde com o valor da potência total da residência, você consultará no site da sua CIA de Energia (varia conforme região) e usará o fator de demanda para aquela potência.

Após usar o valor da potência em conjunto com o fator de demanda,  você obterá uma potência para dimensionar o Disjuntor Padrão da Instalação.

Conclusão

Embora o disjuntor seja um dispositivo muito conhecido e inclusive, com certeza usado na sua casa, você já havia se perguntado para que serve isso? Ou por que existem vários tipos de disjuntor? Como funciona isso?

Você pôde perceber que o disjuntor é muito importante na proteção de equipamentos elétricos e eletrodomésticos, mas muitas vezes, só entendemos essa importância quando   temos a vivência em nossas casas, por exemplo quando ligamos vários equipamentos ao mesmo tempo e o disjuntor desarma, ou quando ficamos muito tempo no chuveiro e o mesmo acontece.

Existe o dimensionamento correto do disjuntor, o tipo correto para cada aplicação. Por isso é tão importante conhecer os dispositivos elétricos e principalmente sempre se atentar para aplicar os conhecimentos da forma mais segura possível, evitando assim, possíveis acidentes elétricos.

Comentários

  • Gpcosta

    Valeu Camila, muito bom este material. Parabéns.

    • ALDEMIR SIDRONIO FERREIRA

      Nobre Antonio, é exatamente o contrário, a corrente nominal de um DTM (disjuntor termomagnético),é sempre maior que a corrente que passa no circuito alimentado,pois se menor ou igual o sistema seria interrompido na menor sobrecarga. Os disjuntores devem trabalhar com 70% da corrente de tráfego, exemplo: Seja um circuito terminal dimensionado para 10A, o disjuntor seria 10/0.70 = 14.28A, então o disjuntor selecionado seria 15A. Valeu?

  • Antonio

    Falando sobre disjuntores, entendi perfeitamente as curvas de respostas, conheço os disjuntores, mas ainda tenho uma dúvida quanto a determinação da In de um disjuntor no circuito. Leciono Instalações elétricas residenciais em uma ONG e minha dúvida é: Qual a diferença da In do disjuntor para a real corrente do circuito? Tem uma fórmula única para determinar? Tem uma porcentagem a determinar?? Sei que jamais a In do disjuntor pode ser maior que a In do cabo do circuito, pois o disjuntor é um dispositivo de proteção de nossa rede de cabos condutores e qualquer coisa acima da In do cabo seria prejudicial. Então por favor me de uma luz a respeito para que eu possa passar adiante aos meus alunos e utilizar na prática pois trabalho no ramo também.
    Att: Antonio

  • Vitor Sá

    Artigo Interessante!

    • Engª Camila Andrade

      Olá Vitor,
      Que bom que gostou do artigo.
      Espero ter ajudado.

      Att, Camila Andrade
      Equipe Sala da Elétrica.

  • Pingback: Curva de disjuntores: As principais características • Sala da Elétrica

  • green coffee slim vende em farmacia

    Obrigado pelo artigo gostei bastante.
    Muito interessante mesmo! Continue com o bom trabalho!

  • Aristides Chicolo

    Bastante interessante e impressionante a forma como é esclarecido.

    • Engª Camila Andrade

      Olá Aristides, tudo bem?
      Muito obrigada!
      Fico feliz em ver que você gostou do nosso conteúdo e que ele te ajudou de alguma forma.

      Att, Engª Camila Andrade
      Equipe Sala da Elétrica.

  • Igor Barreto

    Muito importante esse conteúdo. Parabéns pela forma que foi esclarecimento. 🙂

    • Engª Camila Andrade

      Olá Igor, tudo bem?

      Obrigada! Fico muito feliz em saber que você gostou do conteúdo.
      Espero que tenha ajudado de alguma forma.

      Att, Engª Camila Andrade
      Equipe Sala da Elétrica.

  • Rodolfo Alves Fernandes da Silva

    Super interessante o conteúdo do tópico, é sempre bom relembrar.

    • Engª Camila Andrade

      Olá Rodolfo, tudo bem?

      Que bom!!!! Ficamos muito felizes em saber que você gostou do nosso conteúdo.
      Qualquer dúvida estaremos a disposição.

      Att, Engª Camila Andrade
      Equipe Sala da Elétrica.

  • Ronie Robson

    Qual a diferença entre um disjuntor de 100 A com 5k
    E um disjuntor 100 A 10k

  • Marlon

    Obrigado Camila, esclareceu minhas dúvidas.

    • Engª Camila Andrade

      Olá Marlon, tudo bem?

      Imagina. Qualquer dúvida estarei a disposição.

      Att, Engª Camila Andrade

  • marnon alves cardoso

    olá, parabéns a todos da sala da elétrica que ajudam profissionais e estudantes do setor elétrico em geral, eu gostaria de saber se vocês podem qualquer tempo postar um book gratis de instalações prediais e residenciais, e outro pedido que eu gostaria que vocês podem trazer e sobre automação

    • Samuel Nassereddine

      Olá Marmon, tudo bem?

      Muito obrigado pelo elogio!

      É uma ótima sugestão de conteúdos, e iremos deixar anotado para conteúdos futuros 😉

      E você pode conferir conteúdo sobre automação neste link: https://www.saladaeletrica.com.br/o-que-e-clp/

    • Eng ° Everton Moraes

      Olá Marnon, tudo bom? ficamos muito contentes em saber que esteja acompanhando nosso trabalho e principalmente em saber que você esteja gostando de nossos conteúdos.

      Vamos deixar anotado aqui para produzirmos estes conteúdos, muito obrigado pela dica e pode deixar que avisamos aqui quando estiver pronto… 😉

  • Sergio Gelli

    Obrigado pelas informações. Tenho uma dúvida.
    Tenho um rede trifásica simples, para itens puramente residenciais, tipo lâmpadas, pequenas máquinas, geladeiras, microndas, etc.
    Quando devo optar por um conjunto de disjuntores sincronizados?

    • Caio Paiva

      Olá Sergio, tudo bem?

      O Sr. pode especificar mais da sua aplicação por gentileza.

      Qual é a tensão da rede, 220V AC? Neste caso é possível usar uma das fases + o neutro e se obter 127V AC,

      E duas Fases para 220V AC, deve se atentar-se ao balanceamento das mesmas.

      Em caso De 380V AC só é possível se obter 220V AC com uma fase e neutro.

      Saudações.
      Caio Paiva

      Equipe Sala da Elétrica.

  • marcelo

    qual diferença entre Disjuntor de 20 A bifasico e disjuntor 25 + 2P?

    • Caio Paiva

      Olá Marcelo, tudo bem?
      A diferença é apenas na descrição e na corrente.
      O primeiro é um disjuntor de 20A bipolar ou de 2 polos;
      O segundo é um disjuntor de 25A bipolar ou de 2 polos.

      Atenciosamente.
      Caio Paiva
      Equipe Sala da Elétrica

Deixe o seu comentário

14 − 6 =

Receba mais conteúdos