Home Elétrica Instalações Disjuntores, como funcionam e suas categorias
Disjuntores, como funcionam e suas categorias

Disjuntores, como funcionam e suas categorias

0
9

Disjuntores

Embora os Disjuntores sejam dispositivos muito conhecidos e inclusive, com certeza usado na sua casa, você já deve ter se perguntado para que serve isso? Ou por que existem vários tipos de disjuntor? Como funciona isso?

Disjuntores Elétricos

São componentes muito comuns e muito utilizados nos quadros de distribuição residenciais utilizados principalmente como elemento de proteção e seccionamento de circuitos, o disjuntor é comumente utilizado como substituto do fusível. Isso porque uma das vantagens do disjuntor sobre o fusível é que ele não é descartável.

Após ser desarmado, o disjuntor pode ser rearmado várias vezes para que assim haja a continuação do funcionamento do circuito. Já o fusível, é descartável após seu rompimento.

O disjuntor é um dispositivo mecânico com a função de um interruptor com desarme automático, que é acionado quando o mesmo recebe uma corrente de sobrecarga ou curto-circuito. O disjuntor foi desenvolvido com o intuito de proteger os elementos existentes no circuito caso ocorra uma corrente de pico maior que o limite suportado pelo mesmo.

Entre os principais tipos de disjuntores estão o térmico, magnético e termomagnéticos.

Disjuntor Térmico

O disjuntor térmico funciona pelo princípio da deformação de uma lâmina bimetálica. Quando esta lâmina sofre uma sobrecarga de corrente, a mesma se deforma diferentemente nos dois metais e então ocorre a deformação, fazendo com que o contato mecânico abra o circuito elétrico sequente ao disjuntor térmico, efetuando assim a proteção dos equipamentos elétricos, como podemos ver nesta imagem abaixo:

COEL 300×250

disjuntor térmico gif

Uma das principais vantagens é que o disjuntor térmico é um dispositivo mecanicamente simples, robusto e barato. Porém, não é muito preciso e necessita de um tempo de ação relativamente lento, o que o torna inutilizável para proteção de curto circuitos.

Onde usar: O disjuntor térmico é usado como proteção do sistema elétrico contra sobreaquecimentos provocados por sobrecarga prolongadas.

Disjuntor Magnético

O disjuntor magnético funciona baseado no eletromagnetismo. Uma variação de corrente elétrica que atravessa as espiras de uma bobina, assim, gera o campo magnético nesta mesma bobina, que faz com que a chapa metálica do contato seja atraída, fazendo assim com que o contato abra, ocorrendo então a proteção da fonte e do circuito elétrico sequente. Como podemos ver nesta imagem abaixo:

DIsjuntor Magnético Gif

Esse efeito é instantâneo, o que garante que uma alta precisão a este tipo de disjuntor. Esta velocidade de interrupção instantânea é o que possibilita a proteção contra curto-circuito, que nos possibilita neste caso substituir um fusível.

Onde usar: O disjuntor magnético e usado como proteção do sistema elétrico contra curtos-circuitos, porém o mesmo tem um custo elevado.

Disjuntor termomagnético

disjuntores

O disjuntor termomagnético conhecido também como magnetotérmico, é uma junção do disjuntor térmico e magnético. Este tipo de dispositivo é muito utilizado em instalações comerciais e residenciais e suas principais funções são:

  • Manobra: Abertura e fechamento voluntário do circuito.
  • Proteção contra sobrecarga: atua como disjuntor térmico.
  • Proteção contra curto-circuito: atua como disjuntor magnético.

Onde usar: O disjuntor termomagnético é usado para a proteção do sistema elétrico contra curto-circuito e sobreaquecimento gerados por sobrecarga.

Categorias de Disjuntores

O dimensionamento do disjuntor é uma questão de segurança com eletricidade, por esta razão deve-se tomar alguns cuidados para dimensioná-los. Para cada tipo de carga, faixa de corrente de ruptura e tempo de ruptura existe uma categoria adequada de disjuntor a ser usado, essas categorias ditam a curva de ruptura específica de cada uma.

Quando se tem um equipamento sensível a picos de corrente é necessário que o disjuntor tenha um tempo de resposta de ruptura muito rápida, para que assim o equipamento não seja danificado, nesse caso a curva de corrente usada pertence a uma categoria. Em outros casos como na partida de motores, o tempo necessário para a partida do mesmo é relativamente grande, por isso a resposta de ruptura deve ser mais lenta, nesse caso é necessário um outro tipo de curva de corrente.

As curvas de ruptura determinam o período de tempo e a faixa dos limites de corrente que o dispositivo suporta.

Características curva B

Usado em circuitos de cargas resistivas em geral. Ex: chuveiros, aquecedores elétricos, circuitos TUG (Tomada de uso geral).

  • Corrente de ruptura 3 a 5 vezes maior que a corrente nominal. Ex: IN = 10A , curva entre 30 e 50A

Características curva C

Usado em circuitos de cargas indutivas em geral. Ex: Ar condicionado, bombas, circuitos de iluminação, sistemas de comando e controle.

  • Corrente de ruptura 5 a 10 vezes maior que a corrente nominal. Ex: IN = 10A , curva entre 50 e 100A.

Características curva D

Usado em circuitos industriais. Ex: motores de grande porte, grandes transformadores, máquinas de solda.

  • Corrente de ruptura 10 a 20 vezes maior que a corrente nominal. Ex: IN = 10A , curva entre 100 e 200A.

Conclusão

Embora o disjuntor seja um dispositivo muito conhecido e inclusive, com certeza usado na sua casa, você já havia se perguntado para que serve isso? Ou por que existem vários tipos de disjuntor? Como funciona isso?

Você pôde perceber que o disjuntor é muito importante na proteção de equipamentos elétricos e eletrodomésticos, mas muitas vezes, só entendemos essa importância quando   temos a vivência em nossas casas, por exemplo quando ligamos vários equipamentos ao mesmo tempo e o disjuntor desarma, ou quando ficamos muito tempo no chuveiro e o mesmo acontece.

Existe o dimensionamento correto do disjuntor, o tipo correto para cada aplicação. Por isso é tão importante conhecer os dispositivos elétricos e principalmente sempre se atentar para aplicar os conhecimentos da forma mais segura possível, evitando assim, possíveis acidentes elétricos.

Disjuntores, como funcionam e suas categorias
4.6 (91.76%) 34 votes

Engª Camila Andrade Engenheira de 29 anos. Formada em Engenharia Elétrica pelo Centro Universitário da FEI. Atualmente na área de redação e suporte técnico da Sala da Elétrica. Atuou em: Área de Engenharia de processos na WEG, pós vendas e suporte técnico, redação de manuais de bordo automotivo, manual de reparos automotivos e também desenvolvimento de esquemas elétricos automotivos.

Comment(9)

    1. Olá Aristides, tudo bem?
      Muito obrigada!
      Fico feliz em ver que você gostou do nosso conteúdo e que ele te ajudou de alguma forma.

      Att, Engª Camila Andrade
      Equipe Sala da Elétrica.

  1. Falando sobre disjuntores, entendi perfeitamente as curvas de respostas, conheço os disjuntores, mas ainda tenho uma dúvida quanto a determinação da In de um disjuntor no circuito. Leciono Instalações elétricas residenciais em uma ONG e minha dúvida é: Qual a diferença da In do disjuntor para a real corrente do circuito? Tem uma fórmula única para determinar? Tem uma porcentagem a determinar?? Sei que jamais a In do disjuntor pode ser maior que a In do cabo do circuito, pois o disjuntor é um dispositivo de proteção de nossa rede de cabos condutores e qualquer coisa acima da In do cabo seria prejudicial. Então por favor me de uma luz a respeito para que eu possa passar adiante aos meus alunos e utilizar na prática pois trabalho no ramo também.
    Att: Antonio

    1. Nobre Antonio, é exatamente o contrário, a corrente nominal de um DTM (disjuntor termomagnético),é sempre maior que a corrente que passa no circuito alimentado,pois se menor ou igual o sistema seria interrompido na menor sobrecarga. Os disjuntores devem trabalhar com 70% da corrente de tráfego, exemplo: Seja um circuito terminal dimensionado para 10A, o disjuntor seria 10/0.70 = 14.28A, então o disjuntor selecionado seria 15A. Valeu?

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *